Text_2

Policiamento com motos reforça rondas em corredores na capital

Novas equipes de policiamento ciclístico da Polícia Militar já estão atendendo demandas de maior complexidade e de apoio à tropa comum e de policiamento áreo em Belém. Através do policiamento preventivo, feito com motos, a resolução de ocorrências ganhou menor tempo de resposta e maior preparo técnico profissional. É a chamada Operação Recobrimento Tático, já em operação na capital.

Moradora do bairro do Jurunas há mais de 30 anos, dona Fidélis de Andrade, aprovou a operação com motos, que vem garantindo mais segurança à passagem Fátima. “Muito boa essa iniciativa. Ajuda a gente a ficar em frente de casa, sem medo. Dá até pra trabalhar tranquila”, sorria a aposentada.

De acordo com o chefe do Departamento Geral de Operações da PM, o reforço do patrulhamento em motos garantirá a segurança nas principais vias da cidade. “O Comando de Policiamento da Capital agora irá reforçar a sua atuação, através das motocicletas, nos principais corredores de Belém, nos horários mais críticos. O policiamento em motocicleta é um segundo esforço que tem como principal objetivo diminuir a criminalidade”, disse o coronel Sérgio Alonso.

Curso – Para tanto, um curso de formação da PM, com duração de 30 dias, foi realizado com participação de 38 militares. Desses, 36 conseguiram a formação e especialização em policiamento motociclístico. Entre eles estão os policiais do Comando de Policiamento da Capital,  lotados no 2° Batalhao, e também PMs ligados ao 20° Batalhão, 29° Batalhão, 10° Batalhão e representantes da  Ronda Tática Metropolitana (Rotam) e do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA).

“Trabalhar em motocicletas requer do condutor, técnicas e reflexos apurados e atenção redobrada”, asseverou o tenente-coronel PM Luiz Carlos Rayol, Comandante de Policiamento da Capital.

Texto: Cristiani Sousa
Foto: Agência Pará