Text_2

Mobilização nacional incentiva a doação de sangue

Junho é o mês da quadra junina, das festas caipiras e também o mês dedicado a doação de sangue. Com a campanha “Junho Vermelho”, a ideia é que todas as instituições brasileiras iluminem suas fachadas de vermelho, conscientizando voluntários e incentivando a doação.

A iniciativa que acontece pelo quarto ano consecutivo visa alertar a população sobre a importância do ato e, desta forma, impactar positivamente no volume de bolsas de sangue coletadas em todo o Brasil. “A escolha do vermelho é para criar uma relação imediata com a própria cor do sangue. Esta tonalidade também está associada à empatia e com o amor ao próximo”, explica a coordenadora do Movimento ‘Eu Dou Sangue’, Diana Berezin, de São Paulo.

Diana informa que a mobilização atua há sete anos na divulgação e na construção de uma cultura da doação de sangue. “Além de sedes de organizações, também conseguimos iluminar monumentos, edifícios e pontos turísticos das cidades. Com isso, ‘acenderemos’ um alerta a causa e reforçaremos a ação e a doação de sangue”, comemora.

A escolha do mês de junho para a mobilização está ligada a vários motivos. O principal deles é que no dia 14 de junho é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Além disso, há uma considerável queda no número de doações devido às baixas temperaturas nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

A gerente de captação de doadores da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), Juciara Farias, conta que, no Pará, o “Junho Vermelho” é fundamental por um motivo particular. “A nossa situação geralmente fica crítica em julho, quando a necessidade de sangue aumenta muito por conta do período de férias. Aqui no estado, muita gente viaja nessa época e, infelizmente, muitos acidentes acontecem nas estradas”, afirma a gerente.

Juciara ressalta ainda que é fundamental despertar a consciência das pessoas para a responsabilidade social. E esse é um trabalho constante que requer muitas estratégias. A parceria com empresas é essencial nesse processo e no “Junho Vermelho” não é diferente. A adesão à campanha costuma ser expressiva.

O Hemopa enviou ofícios para várias instituições públicas e privadas solicitando apoio para a causa. Por conta da crise financeira atual, neste ano, além de iluminar seus prédios de vermelho, os parceiros têm a opção de mobilizar de outras formas, como colocar um filtro vermelho na foto do perfil nas redes sociais durante o mês, divulgar a iniciativa internamente entre seus funcionários ou organizar doações coletivas.

A Fundação, inclusive, possui um projeto para facilitar o acesso de doadores, o “Caravana Solidária”. Nele, o Hemopa disponibiliza um micro-ônibus para transportar grupos com até 30 doadores até a sede do hemocentro. “Nós buscamos esses voluntários, eles doam sangue e depois os deixamos no local de origem. Essa é uma possibilidade de acesso que usamos de maneira estratégica para aumentar o número de doações”, complementa Juciara Farias.

Mobilização – Juntamente com o “Junho Vermelho”, o Hemopa vai realizar uma campanha junina em todo o estado para atrair mais doadores de sangue. Com o tema é “O Arraial do Hemopa tem alegria e doação de sangue”, a iniciativa será no período de 10 a 14 de junho e vai contar com programação musical, brincadeiras e comida típica. Paralelamente, as unidades da hemorrede também vão aderir à campanha.

Quem pode doar? Pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações: 08002808118. 31106500.

Por Jaqueline Menezes
Foto: Ascom Hemopa