Text_2

Governo mantém diálogo com servidores do CPC Renato Chaves

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad), abriu uma mesa de negociação com representantes do Movimento Perícia Presente e da Associação dos Peritos Oficiais do Pará (Aspop). Os servidores do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves reivindicam reajuste salarial. A secretária adjunta Thainná Alencar recebeu o grupo na sede da Seplad, nesta quarta-feira (19). 

Segundo o perito criminal Eriko Nery, a reunião é mais um passo para a melhoria dos serviços da perícia criminal no Estado. “Fomos recebidos e ouvidos pela secretária adjunta e já saímos daqui com data para a próxima reunião, onde iremos apresentar nossa proposta de reajuste salarial”, explicou. O Governo do Estado mantém o diálogo com os servidores para ouvir as demandas, reivindicações e discutir pautas, com o objetivo de sempre oferecer mais melhorias ao serviço público do Estado.

“Recebemos os servidores e ouvimos suas demandas. Já marcamos para que retornem aqui com a proposta para que seja avaliada. O nosso objetivo é sempre viabilizar da melhor forma uma solução, com políticas de valorização do servidor, o que já vem sendo feito em relação ao Grupo Ocupacional Perícia Técnico-Científica”, informou a secretária adjunta.

Participaram da reunião o diretor do CPC Renato Chaves, Celso Mascarenhas; o procurador do Estado, Dulcival Junior e o advogado da Segup, Márcio Emídio. 

Gratificação – A partir de março, os peritos criminais do Estado começam a receber 100% de gratificação por risco de vida, equiparando a classe a outras categorias da segurança pública. Antes esse valor era de 80%. A medida foi anunciada na última sexta-feira (14), pelo Governo do Estado, por meio da Seplad e Segup.

Por Luana Leite (SEPLAD)

Foto: Ascom/SEPLAD