Text_2

CPCRC recebe da Segup aparelho eficaz para perícia em equipamentos eletrônicos

Por Aline Saavedra (SEGUP)

Fotos: Elielson Modesto

Duas unidades de equipamentos e software de extração de dados de dispositivos foram entregues pelo secretário de Segurança Pública do Estado, Ualame Machado, à Polícia Militar do Pará e ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. O valor total do investimento corresponde a mais de R$ 307 mil. Os equipamentos foram entregues nesta sexta-feira (20), ao comandante-geral da PM, coronel Dílson Júnior e a perita criminal Terezinha Monteiro, na sede da Corregedoria da Polícia Militar. É a primeira vez que a PM e o Centro de Perícias recebem um equipamento como esse.

Ualame Machado, secretário de segurança, junto do comandante-geral da PM Dilson Júnior, e a perita criminal Terezinha Monteiro.

Na prática, o equipamento irá extrair informações contidas em aparelhos celulares, tabletes e computador, por exemplo, contribuindo para uma investigação e elucidação de crimes, de maneira mais rápida e eficaz. Os profissionais das instituições passarão por capacitação para manusear o equipamento a fim de utilizar todas as suas possibilidades.

O equipamento será importante ferramenta na investigação de crimes ocultados em aparelhos eletrônicos

Segundo o titular da Segup, a entrega dos equipamentos contempla os investimentos em tecnologia que já serão utilizados nas investigações de inquérito policial militar, quanto nas perícias criminais.  

“Os equipamentos são fundamentais para que nós possamos acompanhar a modernização e a atualização da criminalidade. Então, qualquer desvio de conduta dentro da PM ou qualquer crime investigado pelo poder judiciário que vai até o CPC Renato Chaves para fins de perícia terá agora um grande reforço com essa estrutura tecnológica, além de outros equipamentos que vamos adquirir em 2020. Este ano, certamente é o ano das novas de tecnologia, de novos investimentos para o Estado” – Ualame Machado, titular da Segup.

Entre os investimentos que estão por vir está ainda a tecnologia que poderá auxiliar na confecção de procedimentos da PM, por exemplo, de monitoramento de redes sociais e até telefones que poderão ser utilizados por todas as instituições do sistema de segurança, pelas forças que atuam nas investigações. 

Foi de forma inédita que a Corregedoria da PM recebeu a tecnologia, que era demanda antiga da corporação, tendo em vista que a instituição atua com inquéritos policiais militares, investigando os desvio de condutas e os crimes.

“A Polícia Militar tem a competência da polícia judiciária militar, e todas as investigações de crimes militares são feitas pela nossa corregedoria. Agora, com esse equipamento, vamos ter condições de fazer investigações muito mais qualificadas, identificar os autores de crimes militares e, com certeza, diminuir os desvios de conduta dentro da corporação, então, é um marco histórico. Com a nova legislação, a Corregedoria está com uma divisão de perícias, de provas técnicas, que ficará encarregada de fazer a extração dos dados de celulares, tablets, computadores. Isso para nós é muito importante, vai melhor qualificar as nossas investigações e com isso diminuir os desvios de conduta. É isso que nós queremos”, afirmou o coronel Dílson Júnior. 

A perita criminal Terezinha Monteiro recebe o equipamento das mãos de Ualame Machado, secretário de segurança.

A mesma opinião é compartilhada pela perita criminal do CPC, Terezinha Monteiro. “A chegada dessa ferramenta com certeza vai ajudar muito o nosso trabalho, em virtude do aumento de perícias de equipamentos celulares, tablets, etc, além de ajudar no andamento das perícias que estavam aguardando a chegada desse equipamento”, finalizou.