Text_2

Diretor do CPCRC participa de evento da Polícia Científica do Paraná sobre acidente com ônibus de turismo

O diretor-geral do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC), o perito criminal Celso Mascarenhas, participou, na manhã desta quarta-feira (17), do encontro sobre o acidente do ônibus de turismo na BR, oriundo do Pará, onde morreram 19 passageiros, no último dia 29 de janeiro, deste ano, promovido pela Polícia Científica do Paraná. Na ocasião, os peritos criminais do Paraná reiteraram a importância do papel do Governo do Pará diante da fatalidade, sobretudo no envio de uma força-tarefa das forças de segurança do Estado para a custódia e envio dos corpos, e a rápida liberação aos parentes, no Instituto Médico Legal (IML), em Belém.

O diretor do CPCRC relembra que, apesar da dor dos entes queridos, a cooperação com a Polícia Científica do Paraná foi determinada pelo Governo do Pará, que agilizou o traslado dos corpos e ao chegarem a Belém, rapidamente foram liberados aos familiares. “O Governo subsidiou o aluguel da aeronave para trazer os corpos e montamos uma estratégia para que os familiares logo tivessem os corpos e fizessem uma despedida digna”, relembrou o perito criminal Celso Mascarenhas, diretor-geral do CPCRC.

A ação do Governo complementou a atuação dos peritos criminais do Paraná, que também foram rápidos na perícia no local do acidente, principalmente na identificação das 19 vítimas, sendo que 16 foram identificadas pela papiloscopia, duas por exame de DNA e uma por reconhecimento. “Em 24 horas, todos foram identificados e a conexão com a Secretaria de Segurança do Pará agilizou ainda mais o trabalho, principalmente aos familiares”, declarou a perito criminal Patrícia Cancelier.

A Diretoria Funerária Municipal de Curitiba também destacou a participação do Governo do Pará no caso, sobretudo na ação de traslado dos corpos. “O Governo paraense cuidou, de maneira rápida, de todos as questões legais que envolvem esse traslado, principalmente da vigilância sanitária. Uma empatia para pessoas que sofreram pela perda dos parentes”, disse Clarissa Dias.

Visita – O encontro sobre o acidente em Curitiba também marcou a visita do diretor-geral do CPCRC ao Instituto de Criminalística e Instituto Médico Legal da Polícia Científica do Paraná. “A perícia criminal paranaense presta um serviço de excelência, por isso tiveram êxito no caso do acidente com o ônibus de turismo. Da mesma forma, temos investido na nossa perícia porque sabemos da importância dela para a justiça”, finalizou Celso Mascarenhas.